quarta-feira, 31 de março de 2010

Diferentes formas de assimilar e usar a língua Inglesa.

Oi pessoal.
Sabemos que professores são pessoas que ensinam e alunos pessoas que aprendem. Sabemos também que esta afirmação só vale para assuntos teóricos. Mas como tenho aprendido com meus alunos !
Como já escrevi aqui algumas vezes, a maior parte de meus alunos de Inglês é particular, ou seja, eu lido com todo tipo de aluno e vejo qualidades e defeitos muito mais variados que encontramos em sala de aula.
Como tenho aprendido com alguns alunos atualmente !
Há 3 ou 4 meses atrás comecei as aulas com um aluno que até hoje mostrou uma característica única.
Uma observação: Geralmente, na minha primeira aula com um aluno, eu sempre lhe passo a informação de que faremos sempre o que ele quiser. Haverá um material principal (ou não, dependendo da sua escolha) e cada aula pode ser da forma que o aluno quiser, seja usando livro didático, ou uma gramática, ou uma música, um dvd, ou até mesmo uma página de internet. Na minha opinião esta é a diferença da aula particular para a aula de curso.
Pois bem. Este aluno, que começou no nível básico ("basicão"), lá pelo fim do segundo mês chegou pra mim e disse que queria se expressar em Inglês o mais rápido possível, queria se fazer entender não importando os erros cometidos.
A princípio fiquei meio preocupado ("bolado", como diriam muitos alunos meus) mas, pensando, estudando e pesquisando bastante, acho que dei um jeito no "problema" e gostaria de passar a minha solução para vocês.

Imaginem as frases, em Português para fazermos as comparações com frases em Inglês:
a - Minha filha é a pessoa mais importante da minha vida.
b - Vou buscar meu automóvel na garagem.
c - Vou à festa, com certeza. Tu vai lá ?
d - Eu não sabe falo Inglês.
e - Eu visitei televisão porque cadeira Joana telhado.

A frase "A" é a perfeita. É a gramaticalmente correta, naturalmente aplicada e reflete a fala comum e certa do brasileiro. Isto é o ideal, ou seja, devemos fazer o possível para falarmos Inglês assim, natural e corretamente como falamos em Português.

A frase "B" não é ruim, não está errada, mas, fala a verdade, você fala assim ? Claro que não! Raramente usamos a palavra "automóvel" no dia a dia, e sim, carro. Nesta frase não podemos apontar erros mas ela não reflete a fala natural do povo.

A frase "C" é o limite do que podemos fazer em Português e, analogicamente, em outras frases, nas línguas estrangeiras que aprendemos. Aqui no RJ, por exemplo, usa-se "tu vai" muito naturalmente assim como "você vai". É errado mas nem é percebido numa conversa, (ao contrário da escrita) como o exemplo que eu coloquei.

Na frase "D", se você é um americano aprendendo Português e solta uma frase desta, dói o ouvido de quem ouve, pois está muito errado. Você passou seu recado ? Sim. Mas deixa uma péssima impressão.

Já a "E" não tem condições. Nada tem a ver com nada, a estrutura está completamente maluca e a pessoa que ouve não faz a menor idéia de que informação você vai passar.

E esta, a letra "E", é o grande problema de quem tem horror a estudo, à gramática e ao comprometimento. Como saem frases assim nas aulas ! Normalmente por terem sido pensadas em Português e por elementos importantes como conjunções, preposições e até mesmo verbos serem misturados, mal colocados ou omitidos nas frases.
Outro motivo é assimilar que uma palavra em Português tem uma tradução única para o Inglês. Em muitos casos saem aberrações deste tipo.
Portanto, lembre-se: programe-se, organize suas prioridades, estude, pratique, tenha contato com a língua coloquial através de filmes e áudios em geral que o caso "E" (dos cinco, de "A" a "E") não vai fazer parte da sua vida.


Obs - Agora os exemplos de frases a, b, c, d, e em Inglês.
a - Frase perfeita - Hey, young man, where do you think you´re going ?
b - Frase perfeita mas com uma palavra em desuso - Please, open the refrigerator for me. (Assim como em Português usamos carro ao invés de automóvel, em Inglês falamos FRIDGE ao invés de refrigerator para geladeira).
c - Erro leve - I been waiting for too long ! Mesmo caso do Português. Muito usado na fala, mas errado na escrita. Faltou o auxiliar HAVE antes do particípio BEEN.
d - Erro grosseiro - The womans are here. Dá pra entender a mensagem, mas dói o ouvido.
e - Nada a ver com nada - The buys children is car cloud. (????)

2 comentários:

Sil disse...

caro professor ... á 4meses decidi que tenho que ME DEDICAR em aprender a falar corretamente o inglês e estou apavorada em descobrir a quantidade de erros e de vícios de liguagem quais adquiri por ter aprendido a só me comunicar de qualquer maneira!
Agora que estou estudando , e em uma fase de bloqueio no aprendizado principalmente na hora de falar. Porque como descobri que falo absurdos em inglês e de maneira que as vezes não me faço entender, fiquei com receio e aí demoro a pensar prá me comunicar - OU SEJA AS PESSOAS QUE ME OUVEM, DEVEM FICAR ENTENDIADAS EM ESPERAR QUE EU PENSE ANTES DE FALAR!
ou seja está dando branco!
PORISSO QUANDO VI O SEU POST , ME IDENTIFIQUEI NA HORA !
VOCÊ CONSEGUE ME DAR ALGUMA DICA ? OU AINDA ME DIZER SE ISSO É PASSAGEIRO?
Silvia

Fabio Costa e Silva disse...

Para Sil

Me manda um e-mail por favor
fabiocsrocha@gmail.com