quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Mais dicas de Inglês básico

Boa noite a todos.
Grande parte dos meus alunos particulares são pessoas que, por algum motivo, desistiram das aulas de curso (Obs: Isto é um fato e não vai aqui nenhuma crítica aos cursos) e muitas vezes me mostram seus materiais. A grande maioria eu já conheço e quanto aos que eu não conheço, ao ter o primeiro contato geralmente acho o material bom mas alguns são ruins de doer, principalmente quanto à diagramação. Entupir as páginas com cores, desenhos e tabelas é péssima ideia (ao mesmo tempo que não ter figura nenhuma tem sido uma reclamação constante de alunos) e cansa e desestimula o aluno. Por isso sou fã até hoje da coleção Interchange, que teve sua última atualização em 2005.

Bom, hoje dei a primeira aula a uma aluna que veio de um curso. Ela me mostrou suas dúvidas e, ao final da aula, preparamos um material que eu achei que poderia disponibilizá-lo aqui para, talvez, ajudar outras pessoas com dúvidas semelhantes.

Aí vai:

Observações a respeito da leitura do livro 1 do curso xxx baseado nos seus erros em exercícios e dúvidas em tópicos do livro.

1 - Quando expressamos preferências, ao contrário do Português, usamos plurais.
Português – Eu gosto de cachorro.
Inglês – I like dogs.
Eu gosto de suspense – I like thrillers.
Não usamos, claro, I like soccers, pois soccer é um substantivo incontável, ou seja, não existe plural.

2 – Regras de plural de Português não se aplicam inteiramente ao Inglês e vice versa pois uma língua não é baseada na outra.
Em Português, palavras terminadas em M sempre trocam o M pelo N ao receber plural.
Ex: Nuvem – nuvens; som – sons.
Isso não acontece em Inglês. Ex: Gem – gems; room - rooms

O mesmo raciocínio se aplica a palavras por exemplo, como “confortável”, cuja tradução em Inglês é “comfortable”. Em Português só usamos M antes das consoantes P e B mas esta regra não vale para o Inglês.

3 – Há uma explicação confusa sobre can e could na página xxx.
O livro mostra que can e could são usados para habilidade, possibilidade e pedidos formais.
NÃO É EXATAMENTE ASSIM.

Leia a explicação completa abaixo.
Can e Could são verbos modais e não devem ser aprendidos por tradução e sim por casos a serem usados.
A - Habilidade – Can = presente; Could = Passado
Repare que can e could neste caso não podem receber a famosa tradução de “Poder”. Eles significam, sim, “saber”, “ter habilidade ou capacidade para fazer algo”.
Exemplos: I can play soccer.
I could play soccer when I was a teenager.

B – Permissão
Usamos Can para conhecidos; Could para desconhecidos e May como formalidade, ou seja, ao tratarmos com gerentes, diretores e presidentes.
Exemplos: Mãe, pode me ajudar = Mom, can you help me ?
Senhor, pode me dizer onde fica a padaria ? = Sir, could you please tel me where the bakery is ?
Posso entrar, senhor Presidente ? = May I come in, Mr. President ?

C – Possibilidade – Neste caso, “can” raramente é usado, a não ser no Inglês britânico. No Inglês americano, muito mais importante, usado e falado, temos 3 opções: COULD, MAY e MIGHT.
Exemplo: Maria, pode ser que eu me atrase um pouquinho hoje.
I might be a little late today, Maria.



4 - Uso do Genitivo
Usamos o genitivo (apóstrofo + s = ´s) para pessoas, lugares e tempo. Geralmente não usamos para coisas.
Maria´s car is red.
Rio´s most famous beach is Ipanema.
Maria is November´s best student.

Obs – Cuidado com plurais:
A – Plural comum (terminado em S) recebe posse apenas com o apóstrofo.
Ex: The girls’ house is wonderful.
B – Plural irregular recebe posse como os substantivos singulares, ou seja, apóstrofo + S
Ex: The children´s house is wonderful

Obs 2 – Não usamos genitivo com números
Não podemos dizer “She is 2008’s champion”. Devemos dizer “..the champion of 2008.”

5 – Uso de GOING TO
Primeira coisa: sempre haverá uma conjugação do verbo to be acompanhando o Going to.
Segunda coisa: Going to pode significar present continuous (ação em andamento no presente) ou futuro.

A - Ação em andamento no presente – Depois de “to” haverá sempre um lugar e a tradução deste “going” será “indo”.
Ex: I am going to Sendas now.
She is going to SP.

B – Futuro – Haverá sempre um verbo depois de Going To e este going to não é traduzido por “indo para”. Ele simplesmente coloca o verbo que vem depois no futuro.
Ex: I am going to visit my mother tomorrow. = Eu vou visitar minha mãe amanhã.

2 comentários:

Cborges disse...

PARABÉNS!!

DEUS CONDUZIU-ME A ESTE BLOG,E FOI-ME DE GRANDE AUXÍLIO.OBRIGADA!

Fabio Costa e Silva disse...

De nada.
O que precisar de ajuda em Inglês é só falar.